terça-feira, 6 de outubro de 2009

Fisica no Parque

Nossa escola foi ao hopi hare para estudar a fisica no brinquedo .obs: antes de ir pesquisamos algumas coisas sobre os brinquedo para não ficar perdido na hora de pesquisar os brinquedos
Exatamente é muito complicado conseguir 100% de pesquisa andando no brinquedo mais fica muito mais simples conseguir 20% andando no brinquedo e 80% fora do brinquedo para observar alguns efeitos .
Nossa preofessor de fisica mandou fazer no minimo 3 brinquedos vou falar de alguns brinquedo (velosidade , capacidade ,etc )



Vamos começar falando do Elevador é uma torre de queda livre com altura de 69 metros (cerca de 23 andares), onde as pessoas chegam a atingir uma velocidade de 91Km/h, numa queda de aproximadamente 3 segundos ,e tem a capacidade de levar 20 pessoas , deve-se pergunta como ele para ? possui um freio que quando ele esta chegando perto do chão ele é ativado com isso o brinquedo vai parando.O outro é o Pendulo também conhecido como Hadikali onde um grupo de até três pessoas saltam de uma altura de 53 metros. A velocidade pode ultrapassar os 120 km/h à 2 metros do solo, proporcionando um vôo rasante sobre o lago de HopHari .
O ultimo é Montezum É a maior montanha russa de madeira com sua altura de 44,5 metros, queda de 42,4 metros, e velocidade máxima de 103 km/h, é a atração mais procurada do parque.Com estas informações tomara que você também tenha curiosidade de saber a física de outros brinquedo .Esta foi a minha informação sobre a física no hopi hare , tenha um bom dia

quarta-feira, 24 de junho de 2009

Porque o Mar é Salgado ????????


O oceano é constituído em 96,5% de água e 3,5% de outros 75 elementos dos quais 6 (cloro, sódio, enxofre, magnésio, cálcio e potássio) são responsáveis por 99% da salinidade do oceano, principalmente no composto cloreto de sódio. Estes elementos provêm em parte da erosão das rochas em terra, trazidos até ao mar pelos rios. A água da chuva (ao atravessar a atmosfera arrasta só por si muitas partículas, o que mostra que a água doce também tem substâncias dissolvidas) que cai sobre terra infiltra-se nela dissolvendo e transportando para os rios e consequentemente para o oceano substâncias minerais que vão contribuir para a salinização (concentração de substâncias dissolvidas em partes por mil de peso dessas substâncias) da água do oceano. Isto aliado a uma elevada evaporação e ocorrendo durante centenas de milhões de anos (pensa-se que o oceano actual terá cerca de 500 milhões de anos) contribuíram para tornar a água do oceano salgada (220 vezes mais salgada que a água doce). A existência de rochas com 3800 milhões de anos na Gronelândia e 3500 milhões de anos no Sul da África assinala o início das grandes chuvas que desintegraram as rochas e arrastaram para o fundo do oceano muitas camadas de sedimentos assim como muitas substâncias que ficaram em solução ou em suspensão. Este processo ocorre não só no oceano mas também em lagos salgados: a água que entra no lago não é escoada por nenhum efluente, então só pode evaporar, deixando os sais que trazia dissolvidos no lago. São exemplos de lagos salgados o Mar Cáspio, o Mar Morto e o Grande Lago Salgado (os dois últimos são 10 vezes mais salgados que o oceano).

segunda-feira, 22 de junho de 2009

Porque o céu é azul ??





Sabemos que a luz é formada pela união de várias cores. Ao entrar em contato com a atmosfera, ela espalha-se devido às particulas existentes no ar.
Porém as ondas de cada cor espalham-se de forma diferente, dependendo do seu comprimento. Quanto mais curtas, mais dispersas elas se tornam. O comprimento da onda azul faz com que ela se espalhe o suficiente para dar ao céu a tonalidade que vemos.
Já no final da tarde, o sol ilumina obliquamente, obrigando os raios a fazer um caminho mais longo para chegar à Terra. Tal fato dispersa quase totalmente a luz azul e torna visível a vermelha, que possui um comprimento maior, dando-nos o espetáculo do pôr-do-sol.



domingo, 21 de junho de 2009

NASA



A NASA (sigla em inglês de National Aeronautics and Space Administration; Administração Nacional do Espaço e da Aeronáutica), também conhecida como Agência Espacial Americana, é uma agência do Governo dos Estados Unidos da América, criada em 29 de julho de 1958, responsável pela pesquisa e desenvolvimento de tecnologias e programas de exploração espacial.
A NASA foi responsável pelo envio do homem à Lua (veja projeto Apollo) e de diversos outros programas de pesquisa no espaço.
Atualmente ela trabalha em conjunto com a Agência Espacial Européia, com a Agência Espacial Federal Russa e com mais alguns países da Ásia e do mundo todo para a criação da Estação Espacial Internacional.
A NASA também tem desenvolvido vários programas com satélites e com sondas de pesquisa espacial que viajaram até outros planetas e até, alguns deles, se preparam para sair do nosso sistema solar, sendo a próxima grande meta, que tem atraído a atenção de todos, uma viagem tripulada até o planeta Marte, nosso vizinho.
CRIADO E ATUALIZADO POR: JULIO,RAFEL E VANESSA

quinta-feira, 18 de junho de 2009

Telescópio



O telescópio óptico é um instrumento que permite estender a capacidade dos olhos humanos de observar e mensurar objetos longínquos. Pois, permite ampliar a capacidade de enxergar longe, através da coleta da luz dos objetos distantes (Celestes ou não), da focalização dos raios de luz coletados em uma imagem óptica real e sua ampliação geométrica.


Além dos telescópios ópticos, que são constituídos basicamente por uma objetiva e uma ocular, existe uma gama de aparelhos que coletam a radiação eletromagnética fora da faixa do visível, isto é, ao longo de diferentes regiões do espectro eletromagnético.


Telescópios para radiação infravermelha e raios-X tornaram-se comuns ao final do século XX com o desenvolvimento de sensores digitais que pudessem ser resfriados a temperaturas muito baixas. Para a captação astronômica de microondas e radiofreqüência, existem equipamentos chamados radiotelescópios.
Os Telescópios contemporâneos podem operar isoladamente, ou em conjunto para compor ou combinar suas imagens aumentando assim o poder de resolução.
Nos instrumentos ópticos profissionais, além da ampliação da imagem, é possível captar as radiações eletromagnéticas e separá-las em diferentes comprimentos de onda, processo chamado de Espectrografia, ou espectroscopia. Isso permite entender a composição e história dos astros em estudo.
As técnicas atuais de construção de telescópios utilizam materiais mais leves e resistentes, aumentando assim sua qualidade, resolução e confiabilidade. Exemplo claro são as observações e coleta de imagens produzidas como o Telescópio Espacial Hubble que nos mostram um Universo de muito além e mais belo do que o esperado.
A óptica geométrica dos instrumentos permite coletar (e focalizar) a radiação electromagnética aumentando o tamanho angular aparente dos objectos, assim como o seu brilho aparente.
Os telescópios usados fora do contexto da Astronomia são referidos como teodólitos, monóculos, binóculos, ou objectivas.
A palavra "telescópio" refere-se geralmente aos ópticos, embora existam instrumentos para a quase totalidade do espectro electromagnético da [radiação electromagnética].

Astronomia



Astronomia, que etimologicamente significa "lei das estrelas"povos que acreditavam existir um ensinamento vindo das estrelas, é hoje uma ciência que se abre num leque de categorias complementares aos interesses da física, da matemática e da biologia. Envolve diversas observações procurando respostas aos fenômenos físicos que ocorrem dentro e fora da Terra bem como em sua atmosfera e estuda as origens, evolução e propriedades físicas e químicas de todos os objectos que podem ser observados no céu (e estão além da Terra), bem como todos os processos que os envolvem. Observações astronômicas não são relevantes apenas para a astronomia, mas também fornecem informações essenciais para a verificação de teorias fundamentais da física, tais como a teoria da relatividade geral.
A origem da astronomia se baseia na antiga (hoje considerada pseudociência) astrologia, praticada desde tempos remotos. Todos os povos desenvolveram, ao observar o céu, um ou outro tipo de calendário, para medir as variações do clima no decorrer do ano. A função primordial destes calendários era prever eventos cíclicos dos quais dependia a sobrevivência humana, como a chegada das chuvas ou do frio. Esse conhecimento empírico foi a base de classificações variadas dos corpos celestes. As primeiras idéias de constelação surgiram dessa necessidade de acompanhar o movimento dos planetas contra um quadro de referência fixo.
A Astronomia é uma das poucas ciências onde observadores independentes possuem um papel ativo, especialmente na descoberta e monitoração de fenômenos temporários. Muito embora seja a sua origem, a astronomia não deve ser confundida com Astrologia, o segmento de um estudo teórico que associava os fenômenos celestes com as coisas na terra (marés) , mas que se apresenta-se falho ao generalizar o comportamento e o destino da humanidade com as estrelas e planetas. Embora os dois casos compartilhem uma origem comum, seus segmentos hoje são bastante diferentes; a astronomia incorpora o método científico e associa observações científicas extraterrestres para confirmar algumas teorias terrenas (o hélio foi descoberto assim), enquanto a única base científica da astrologia foi correlacionar a posição dos principais astros da abóboda celeste (como o Sol e a Lua) com alguns fenômenos terrestres, como o movimento das marés, o clima ou a alternância de estações.

video